Brasil

mortes covid-19
Média móvel de óbitos bate recorde, e sistema de saúde está à beira do colapso em diversos estados. Vacinação avança com dificuldade, enquanto presidente mantém negacionismo. O Brasil enfrenta o pior momento da pandemia de Covid-19. A média móvel de mortes pela doença bateu novamente recorde neste domingo, 28, e o sistema de saúde em diversos estados está à beira do colapso. Segundo dados do consórcio de veículos de imprensa, o país registrou em média 1.208 óbitos nos últimos sete dias. O recorde foi batido pelo segundo dia consecutivo. CifrasLeia Mais
50939077761_1989041932_k-945x462
Via CNTS O debate sobre a recusa em se vacinar contra a Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, chegou ao mundo do trabalho e o Ministério Público do Trabalho – MPT elaborou um guia técnico defendendo a demissão por justa causa de trabalhadores e trabalhadoras que se recusarem a se vacinar, sem justificativa médica. A orientação é para que as empresas conscientizem e negociem com seus funcionários, uma vez que a vacinação obrigatória ainda não é definida por lei, mas o entendimento é de que a recusa individual à imunizaçãoLeia Mais
pexels-gustavo-fring-3985170
Via CNTS Capitais começam a suspender campanhas por falta de imunizantes. Brasil aplicou 2,6 doses por 100 habitantes, acima da média da América do Sul, mas bem abaixo dos líderes Israel, Reino Unido e Estados Unidos. A falta de doses gerou dura reação dos prefeitos. A Confederação Nacional dos Municípios criticou a gestão da crise sanitária pelo ministro da Saúde e quer troca no comando do Ministério. Em 17 de janeiro, a imagem da enfermeira Mônica Calazans percorria o país como a primeira pessoa no Brasil a receber a vacinaLeia Mais
Red Greyscale Photo American Football Match-up UAAP_NCAA Facebook Cover (1)
Entrevista com Maria Salete Cross. presidente da Fetessesc. A Fetessesc faz 42 anos de história em um ano marcado pela Pandemia de Coronavírus. Considerando todos esses anos e desafios que a Federação já enfrentou nessas quatro décadas,  qual ensinamento Federação pode compartilhar? Nesses 42 anos de luta a Federação enfrentou diversas dificuldades pelo caminho. É com essa experiência que enfrentamos a pandemia de Coronavírus e os impactos deixamos nas vidas dos trabalhadores. A Federação marcou, por meio de suas ações, um 42ª (quadragésimo segundo) ano de muito trabalho e luta pelosLeia Mais
9252-945x462
Via CNTS País retorna ao patamar de mais de 30 mil casos e de aproximadamente 600 mortes pelo novo coronavírus. Entre as semanas 45 e 46, houve subida de mais de 65% nas infecções e de 42% nos óbitos, resultado do abandono das medidas de contenção da doença. Passado um ano desde o primeiro caso registrado de Covid-19, parte do mundo enfrenta uma segunda onda da pandemia. No Brasil, a doença, que estava em aparente fase de declínio – após um longo período de estagnação em altos patamares –, comLeia Mais
enfermeira-cuida-de-paciente-em-hospital-1584651883213_v2_900x506-945x462
Via CNTS No auge da crise, pasta autorizou gasto de R$ 43,7 bilhões; até setembro, tinha sido empenhado R$ 37 bilhões. Os desembolsos do Ministério da Saúde com a epidemia da Covid-19, sob a direção do general Pazuello, praticamente pararam. Desde meados de setembro, o nível de gastos permanece igual. Com a explosão da crise, a pasta foi autorizada a gastar R$ 43,7 bilhões em ações de combate ao novo coronavírus. Até setembro, tinha empenhado cerca de R$ 37 bilhões. De lá para cá, os valores seguem iguais, informa aLeia Mais
CF76C7D1-351C-4DAC-8BA0-97C39152154A
É com grande pesar que a  diretoria da Fetessesc comunica o falecimento do presidente emérito da CNTS, José Lião de Almeida.  O falecimento ocorreu nesta terça-feira, 3, em São Paulo, de causas naturais. Sindicalista, auxiliar de enfermagem e advogado, Lião sempre foi um batalhador pelos direitos trabalhistas e sociais, articulou e criou a CNTS, em 1991, tornando-a uma entidade forte que representa milhões de trabalhadores. A história de Lião sempre foi de luta em defesa dos direitos da categoria da saúde, buscando avanços na legislação trabalhista. Por conta do comprometidoLeia Mais
suss
Via CNTS Após reações e críticas de que o governo estaria buscando a privatização do Sistema Único de Saúde – SUS, o presidente Jair Bolsonaro revogou na tarde desta quarta-feira, 28, o decreto que colocava as Unidades Básicas de Saúde – UBS no escopo de interesse do Programa de Parcerias de Investimentos – PPI. Publicado na terça-feira, 27, o decreto colocava a atenção primária – porta de entrada do SUS – na mira do programa de concessões e privatizações do governo, e foi recebido com críticas de especialistas e entidades deLeia Mais
SUS
A Fetessesc repudia o Decreto 10.530, do presidente Jair Bolsonaro, publicado nesta terça-feira, 27, que pretende transferir a gestão financeira da atenção básica para os cuidados ministro da Economia Paulo Guedes. Para a diretoria da Federação este é o primeiro passo para a privatização do Sistema Único de Saúde (SUS), e terceirização dos serviços de atenção básica em todo o país tão cobiçados por operadoras de planos de saúde nacionais e internacionais. Este decreto fere o que está previsto na Constituição Federal de 1988 (art. 198), a qual afirma queLeia Mais
dsedas
A eleição para eleger vereadores e prefeitos está chegando. No dia 15 de novembro, os trabalhadores da saúde terão a chance de eleger candidatos que possuem o compromisso com as lutas da saúde. Pesquise a trajetória e as propostas dos candidatos que fazem a defesa da saúde. É hora dos trabalhadores apoiarem candidatos que defendam o Sistema Único de Saúde e as pautas dos trabalhadores da enfermagem. Use seu voto para potencializar as lutas dos trabalhadores da área da saúde! Vote com a saúde! Novas orientações para o dia da eleição Uso deLeia Mais